PT

Millennium bim, Fundação Millennium bcp, Fundação Calouste Gulbenkian e Instituto Camões unem esforços para apoiar doentes oncológicos em Moçambique


O Millennium bim, a Fundação Millennium BCP,  a Fundação Calouste Gulbenkian o Camões-Instituto de Cooperação e da Língua I.P., assinaram  um protocolo que visa apoiar o tratamento de doentes oncológicos do Hospital Central de Maputo.
 
O protocolo “Atenção integrada ao doente oncológico - Reforço da capacidade institucional do Hospital Central de Maputo” foi assinado dia 1 de Abril e 2014, em Lisboa e contou com a presença do Ministro da Saúde de Moçambique,   Alexandre Manguele e do Ministro da Saúde de Portugal, Paulo Macedo.
 
O objectivo deste projecto é contribuir para a melhoria dos cuidados integrados ao doente oncológico no Hospital Central de Maputo, unidade de referência nacional, através da melhoria do rastreio, diagnóstico, tratamento e registo das doenças oncológicas, numa acção concertada com instituições portuguesas, a saber: IPATIMUP, Centro Hospitalar de São João do Porto, do Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto, do Hospital Pedro Hispano do Porto e do Hospital Garcia da Orta de  Almada.
 
Este projecto decorrerá até 2016 e prevê a intervenção em sete serviços do Hospital Central de Maputo: Oncologia, Anatomia Patológica (responsável pelo diagnóstico anatomopatológico de toda a zona sul do país), Radiologia, Unidade da Dor, Anestesiologia, Farmácia e Patologia Clínica (Laboratório de análises clinicas e Banco de Sangue).
 
O projecto enquadra-se nos objectivos e prioridades estabelecidos no Conceito Estratégico da Cooperação Portuguesa 2014-2020, nomeadamente do seu eixo “Desenvolvimento Humano e bens públicos globais”, em que se advoga que a saúde é um direito fundamental e universalmente reconhecido e de identifica que o impacto da melhoria dos indicadores na área da saúde é relevante não só ao nível humano e de bem estar, mas também ao nível social e económico.

Imagem Anterior Pausa Imagem Seguinte